Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça. Ou quase isso...

Parafraseando Glauber Rocha:"Uma câmera na mão e um breve conhecimento na cabeça". Ou quase isso.../Desde Fevereiro de 2015.

sábado, 28 de janeiro de 2017

1º Concerto Comentado com Rafael Rafles em Chapada do Norte MG/Parte 2

1º Concerto Comentado com Rafael Rafles em Chapada do Norte MG

RAFAEL RAFLES DE CHAPADA DO NORTE MG APRESENTA O 1º CONCERTO COMENTADO NA IGREJA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

          Foi realizado em Chapada do Norte MG no Vale do Jequitinhonha no início da noite de 27 de Janeiro de 2017 o “1º Concerto Comentado” na Igreja de Nossa Senhora do Rosário com Rafael Rafles.
           Rafael é natural de Chapada do Norte MG e aprendeu os primeiros acordes com o professor Elton Lourenço. Em 2012 ingressou no CEFAR (Centro de Formação Artística do Palácio das Artes) onde estudou percepção e violão erudito. Participou de Workshops e Masterclasses com violonistas reconhecidos nacional e internacionalmente como Aliéksey Vianna, José Lucena Vaz, Fábio Zanon, Cristiano Braga, Sérgio & Odair Assad, Yamandú Costa, Elodie Bouny, Carlos Walter, Michel Maciel, Victor Valle, Guilherme Vicens e Thiago Colombo.
          Participou de festivais como o 1º e o 2º Festivais de Violão José Lucena Vaz de Ouro Branco, Festival Internacional de Violões BH 2015, Festival de Maio 2016, VI Semana Seu Geraldo de Música e Festival Assad 2016. E foi selecionado pelo concurso “Jovem Músico BDMG 2015”.
        Atualmente Rafael cursa Bacharelado em Violão Erudito pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), sendo orientado pela professora Cláudia Garcia.  
         O programa apresentado por Rafael teve:
·       Estudo I em Dó-  Maior-Mateo Carcassi (1792-1853)
·       Estudo I e VI- Léo Brouwer (1939 até os dias atuais)
·       Estudo I- Heitor Villa Lobos (1887-1959)
·       Canción de cuña- Eliseo Grenet com arranjo Léo Brouwer

·       Bagatela III- William Walton (1902-1983)
·       Suíte BWV- Johann Sebastian Bach (1685-1750) _ Prelúdio _ Gavotte I, II e Rondó
·       Se ela perguntar – Dilermando Reis (1916-1977)
·       Graúna- João Pernambuco (1883-1947)
       Ao final da apresentação Rafael Rafles agradeceu aos seus familiares, professores e amigos. E dedicou o concerto de forma especial a Marcos Vianna que confeccionou o folder com a programação do evento, Maurício Costa (Presidente da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Chapada do Norte MG), Cida de Geralda (zeladora da Igreja de Nossa Senhora do Rosário) por cederem o espaço para o evento e principalmente para o grande público que lotou as dependências da igreja.
        Rafael encerrou dizendo que com as bênçãos de Deus em Julho pretende realizar um 2º concerto.
        E foi muito aplaudido pelo público que retornou para seus lares encantado pelo lirismo da apresentação.
Realização, Organização e Fonte: Rafael Rafles











Fotos: Maurício Costa


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA (UNICEF) LANÇA CAMPANHA COM MÚSICA DOS TITÃS

         A UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) lançou na Segunda Feira dia 23 de Janeiro de 2017 a campanha #AntesQueSejaTarde com crianças de comunidades carentes do Brasil cantando o clássico “Epitáfio” do repertório dos Titãs e composto pelo vocalista, tecladista e baixista Sérgio Britto.
        A campanha tem o objetivo de comover a sociedade e as redes sociais e promover doações em meio a realidade de vulnerabilidade social. Os Titãs abriram mão dos direitos autorais da música em solidariedade a campanha.
       Mateus Braga, diretor de criação da Isobar, agência que produziu gratuitamente a campanha, a canção foi escolhida porque “uma criança recitando trechos de Epitáfio aos 6, 7, 8 aos de idade é um sinal que a esperança dessa criança é muito pequena”.
      No fim a Unicef faz um apelo: “A vida deles depende de você. Doe agora. Antes que seja tarde.” 
      O belo vídeo está disponível no canal do Youtube da Unicef Brasil e pode ser acessado no link:
https://youtu.be/PXhOA47P5mQ
Para doar para a campanha, basta acessar http://unicef.org.br/doe.
Fonte: Nações Unidas do Brasil, Sputinik Brasil

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

FREJAT SAI DA BANDA BARÃO VERMELHO E RODRIGO SURICATO ENTRA EM SEU LUGAR

         A música brasileira, mais precisamente o rock nacional acordou na Terça Feira dia 17 de Janeiro de 2017 com a notícia de mais uma separação entre banda e integrante fundador: anunciada a saída do vocalista, compositor e guitarrista Roberto Frejat do Barão Vermelho.
       Rodrigo Suricato (vocal e guitarra) é o substituto escolhido para assumir a vaga aberta na tradicional banda oitentista. O vocalista da banda Suricato conhecida após participação no reality show musical da Rede Globo Superstar, usou uma rede social para emitir um texto relatando a felicidade do convite e respeito pela história do Barão que já teve Cazuza e Frejat como vocalistas e que permanecerá em sua banda de origem. Frejat também emitiu uma nota afirmando que sua história como integrante do Barão chegou ao fim e que apesar de visões diferentes em relação aos pensamentos dos outros membros da banda, em nenhum momento iria prejudicá-los. A nova formação da banda tem shows previstos para acontecer a partir do mês de Maio deste ano.
     Em um primeiro momento é estranho aceitar que um dos fundadores não estará mais a frente do grupo. Fica a sensação inicial que tudo está acabado. E que não é mais possível à continuidade dos trabalhos como turnês, shows, novos discos, entrevistas.
    Mas a ideia de prosseguimento do Barão Vermelho é muito boa. A banda possui um repertório de respeito e os seus fãs estão sempre na expectativa que o grupo retorne efetivamente para a estrada.  E de certa forma é uma espécie de renovação da banda e solução para objetivos distintos. Roberto Frejat tem a intenção de permanecer em carreira solo e o quarteto remanescente: Guto  Goffi, Maurício Barros, Fernando Magalhães e Rodrigo Santos mantêm o desejo e o fôlego de seguir com a banda, agora sem os períodos de interrupção.
   Então que ambos sejam felizes em seus novos projetos.
   A música brasileira agradece!

Foto Léo Martins

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

FOLIAS DE REIS É RECONHECIDA COMO PATRIMÔNIO CULTURAL DE NATUREZA IMATERIAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS


Durante um ano, equipe do Iepha cadastrou mais 1200 grupos de 326 municípios

As Folias de Minas receberam nesta sexta-feira (6/01), o reconhecimento de patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado de Minas Gerais. Em reunião realizada na Casa Fiat de Cultura, no Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, a tradicional festa da cultura popular mineira recebeu aprovação de todos os membros do Conselho Estadual do Patrimônio Cultural – Conep, e se junta a outros três bens já registrados pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – Iepha-MG.

O Iepha-MG  apresentou ao Conep, instituição formada por integrantes de instituições públicas e da sociedade civil, os resultados de um ano de pesquisas e que revelaram mais de 50 tipos de devoção e uma grande diversidade de folias no estado. Com 106 grupos, Uberaba, no Triângulo Mineiro, é o município que possui o maior número de grupos cadastrados. Em seguida, João Pinheiro, na região noroeste do estado, aparece com 34. Dos 1.255 grupos que realizaram o cadastro, 883 se declararam devotos aos Santos Reis, 255 a São Sebastião, 193 ao Menino Jesus e 130 ao Divino Espírito Santo.

Para Angelo Oswaldo, secretário de estado de Cultura de Minas Gerais e presidente do Conep, o Estado cumpre com o seu papel ao investir em pesquisas que resultam no reconhecimento de manifestação cultural tão presente na vida dos mineiros. "Os reizados representam uma das parcelas mais ricas do patrimônio cultural mineiro, e nós estamos reconhecendo tanto as folias de reis quanto as do Divino Espírito Santo, São Sebastião e São benedito", diz o secretário. "São milhares de pessoas em Minas Gerais que mantém viva essa tradição", celebra.

Michele Arroyo, presidente do Iepha-MG, destaca que, pela primeira vez, o Conep reconhece um bem de natureza imaterial que está presente em todo o estado de Minas Gerais. “A metodologia participativa para o reconhecimento e identificação do patrimônio cultural, seja material ou imaterial, reafirma o compromisso do Iepha-MG de ouvir as comunidades detentoras do saber e estabelecer um diálogo com as pessoas. Mais uma vez encontramos na cultura popular umas das maiores riquezas do estado, uma tradição”, ressalta a presidente.

Além das Folias de Minas, outros três bens culturais já foram reconhecidos como patrimônio imaterial do Estado: o Modo Artesanal de Fazer o Queijo da Região do Serro – em 2004; a Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Chapada do Norte – em 2013; e a Comunidade dos Arturos – em 2014.

Patrimônio material
No último dia 20 de dezembro de 2016, o Conep também aprovou por unanimidade o tombamento do Centro Histórico de Grão Mogol, localizado na região norte do estado, e que se junta a outros bens culturais já protegidos por tombamento e reconhecidos como patrimônio cultural de Minas Gerais.

Três séculos de Folias de Minas
As folias possuem mais de três séculos de prática e forte representatividade na religiosidade e cultura mineira. Em geral, são organizadas por um grupo de devotos, saindo na chamada “jornada” ou “giro”, que passa pelas casas da comunidade, cantando e festejando para o santo de devoção do grupo.

Estas manifestações culturais acontecem em todo o território mineiro e se revelam de diferentes formas e com várias nomeações. Chamadas também de “terno”, “charola” e “companhia”, os grupos se organizam para homenagear diversos santos, e não apenas os Reis Magos, como acontece nas Folias de Reis.

O processo de reconhecer uma manifestação tão significativa em um patrimônio imaterial é de extrema importância. Quando um bem é reconhecido, além de ganhar visibilidade, tornando-se mais conhecido, faz com que o poder público se comprometa com o estabelecimento de medidas de salvaguarda, capazes de incentivar a perpetuação da manifestação cultural.
Fonte:  
Foto de Capa: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press
Links de vídeos no Youtube da Folias de Reis Mestre Chato de Santa Rita do Araçuaí em Chapada do Norte MG: